Doenças Digestivas

Hepatites

Hepatites

Download PDF O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE

Hepatite viral pode ser definida como uma infecção que leva a uma inflamação do fígado, com manifestações clínicas e laboratoriais relacionadas, sobretudo, às alterações hepáticas decorrentes desse processo inflamatório.

As hepatites virais causadas pelos vírus representam a maioria dos casos de hepatite e, portanto, a expressão “hepatite viral” habitualmente se refere à hepatite causada pelos vírus de hepatite A, B, C, D e E. Dentre outras causas de hepatite aguda estão as hepatites por vírus da rubéola, febre amarela, sarampo, caxumba, herpes, varicela, drogas hepatotóxicas, hepatite auto-imune, doença de Wilson e a isquemia hepática.

QUADRO CLÍNICO
É importante ressaltar que não há um quadro clínico típico de hepatite viral. O diagnóstico depende da interpretação correta dos sintomas, dos achados no exame físico e dos testes laboratoriais.

O quadro clínico é subdividido em:

  • Período de incubação
  • Fase pré-ictérica ou prodrômica
  • Período ictérico
  • Fase convalescente


DIAGNÓSTICO
O diagnóstico laboratorial das hepatites agudas virais baseia-se nas alterações da transaminases que revelam a lesão dos hepatócitos, associados as alterações nas dosagens de bilirrubinas e, em algumas situações, do tempo de protrombina, albumina, fosfatase alcalina, leucograma, urina, além da positividade para os marcadores sorológicos dos vírus. O diagnóstico etiológico é feito, por sua vez, pela determinação dos marcadores sorológicos virais.


TRATAMENTO
O tratamento das hepatites agudas virais é baseado principalmente em medidas de suporte a nível domiciliar.
 

HEPATITE CRÔNICA

Classicamente definimos como hepatite crônica a persistência da reação inflamatória que se mantém sem melhora pelo prazo mínimo de meses. O reconhecimento pode ser feito pela análise simultânea das características clínicas e laboratoriais. É o caso das hepatites por vírus, onde há antígenos virais no soro (etiologia) e níveis elevados de aminotransferases (atividade inflamatória), associadas aos sinais e sintomas clínicos sugestivos de hepatopatia e confirmadas pela histologia (grau de atividade inflamatória e grau de fibrose hepática).

Em nosso meio, na maior parte dos pacientes que apresentam alguma forma de hepatite crônica, predomina a etiologia viral, com cerca de 60% dos casos. Hepatite crônica mais raras são: hepatite induzida por drogas, hepatite auto-imune, distúrbios genéticos e esteato-hepatite não alcóolica.

 

QUADRO CLÍNICO
A hepatite crônica é geralmente assintomática até o aparecimento de sintomas e sinais de doença hepática avançada.

Os sintomas mais relatados são:

  • Astenia (fraqueza)
  • Artralgias (dor nas articulações)
  • Anorexia (falta de apetite)
  • Dor abdominal
     

Fases mais avançada:

  • Icterícia
  • Sangramento fácil
  • Hematoma


DIAGNÓSTICO

  • História clínica e exame físico completo
  • Exames laboratoriais e sorologia viral
  • Exames de imagem (ultrassonografia abdominal, tomografia computadorizada do abdome ou ressonância magnética abdominal).
  • Histologia (biópsia hepática)


TRATAMENTO
O tratamento deve ser instituído baseado no diagnóstico etiológico, estadiamento e grau de atividade inflamatória.

PERFIL SOROLÓGICO NA INFECÇÃO PELO VÍRUS B

 

HBsAg

anti-HBc

anti-HBs

HBeAg

anti-HBe

Suscetível

(-)

        (-)

(-)

(-)

(-)

Imune

(-)

   (+)IgG

(+)

(-)

(+)

Vacinado

(-)

        (-)      

(+)

(-)

(-)

Infecção aguda

(+)

     (+) IgM

(-)

(-)

(-)

Infecção crônica com replicação

(+)

     (+) IgG

(-)

(+)

(-)

Infecção crônica sem replicação

(+)

     (+) IgG

(-)

(-)

(+)

 

CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E EPIDEMIOLÓGICAS DOS VÍRUS HEPATOTRÓPICOS

Hepatite

A

B

C

Delta

E

Vírus

HAV

HBV

HCV

HDV

HEV

Família

Picorna

Hepadna

Flavivírus

Satélite

Calicivírus

Tamanho

27 nm

42 nm

30 a 60 nm

40 nm

32 nm

Genoma

ssRNA

dsDNA

ssRNA

ssRNA

ssRNA

Marcador

HAV-RNA

HBV-DNA

HCV-RNA

HDV-RNA

HEV-RNA

Antígenos

AgHAV

AgHBs

AgHCV

AgHDV

AgHEV

 

 

AgHBc

 

 

 

 

 

AgHBe

 

 

 

Anticorpos

anti-HAV

anti-HBs

anti-HCV

anti-HDV

anti-HEV

 

 

anti-HBc

 

 

 

 

 

anti-HBe

 

 

 

Transmissão

fecal/oral

parenteral

parenteral

parenteral

Fecal/oral

 

 

sexual

sexual

Sexual ?

 

 

 

perinatal

 

 

 

Cronicidade

não

<10%

80%

2 a 70%

não

 

 

Interpretação dos testes sorológicos para VHB

Anti-HBc t

Anti-HBc IgM

Anti-HBs

AgHBs

Interpretação

Negativo

Negativo

Positivo

Negativo

Imune - Vacina

Positivo

Negativo

Positivo

Negativo

Imune - Infecção

Positivo

Negativo

Negativo

Positivo

Infecção crônica

Positivo

Positivo

Negativo

Positivo

Infecção aguda*

Positivo

Positivo

Positivo

Neg./Pos.

Em resolução

*Obs.: Crônica em exacerbação em alguns casos.

 

 

APLICAÇÕES DOS DIVERSOS TESTES DIAGNÓSTICOS NA HEPATITE C

 

Triagem

Confirmação

Seguimento

Prognóstico

Anti-HCV (EIA)

+

 

 

 

Anti-HCV (RIBA)

 

+

 

 

HCV-RNA qualitativo

 

+

+

 

HCV-RNA quantitativo

 

 

+

+

Tipagem HCV

 

 

 

+

Fale Conosco

REDES SOCIAIS

Facebook

Youtube

Linkedin

Podcast

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades