Doenças do Intestino

Intolerância à Lactose

Intolerância à Lactose

Download PDF O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE

Os carboidratos da dieta humana são de dois tipos: polissacarídeos (amido) e açucares, os quais podem ser dissacarídeos (sacarose, maltose, isomaltose, lactose, trealose) e monossacarídeos (glicose, frutose, galactose e xilose).

São absorvidos no intestino delgado pela célula epitelial, o enterócito, na forma de manossacarídeos, o que torna necessária a digestão dos polissocarídeos e dissacarídeos. Esses processo ocorre por hidrólise, sendo realizado pelas hidrolases da membrana da borda em escova, as dissacaridases.

A lactose é um dissacarídeo composto de glicose e galactose.

Os produtos lácteos que possuem pouca lactose são os produzidos por fermentação do leite por bactérias ou por fungos.

Tipos de deficiência de lactose:

  • Deficiência primária de lactose
    - Congênita
    - Má absorção de lactose do adulto
  • Deficiência secundária de lactose
     

Fisiopatologia da deficiência de dissacaridases. Como as dissacarídeos necessitam ser hidrolisados em monossacarídeos para serem absorvidos, as deficiência de dissacaridases levam a dificuldades de absorção dos dissacarídeos. Eles permanecem na luz intestinal, onde exercem ação osmótica, provocando a secreção de fluídos, o que resulta em fezes aquosas e diarreia osmótica. Em indivíduos com má absorção de lactose, estima-se que uma dose de 12g de lactose ( equivalente a um copo de leite) provoca excesso de 200ml de fluidos do intetino delgado para o ceco (cólon).

Em continuidade, os carboidratos não absorvidos são fermentados pelas bactérias do cólon, produzindo ácidos orgânicos, de cadeia curta, principalmente ácidos láticos e acético, além de liberar gases como hidrogênio, dióxido de carbono, nitrogênio e metano.

QUADRO CLÍNICO

O quadro clínico da má absorção de lactose, chamado de intolerância à lactose, aparece após a ingestão de produtos contento esse açúcar e se caracteriza pelos sintomas e sinais que dependem da fermentação do açúcar pelas bactérias. São eles:

  • Distensão abdominal
  • Cólica
  • Dor e meteorismo (com início cerca de 15 minutos após a ingestão de lactose)
  • Diarreia aquosa e espumante (com início em 30 a 120 minutos após a ingestão).
  • Evacuação explosiva logo após a ingestão do alimento
  • Flatulência exacerbada

 

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico da intolerância à lactose pode ser feito clinicamente pela história que relaciona a ingestão de leite com os sintomas.

  • Biópsia intestinal
  • Análise bioquímica das fezes
  • Curva glicêmica após sobrecarga com lactose
  • Teste de hidrogênio expirado

TRATAMENTO

O tratamento da má absorção deve ser direcionado para a condição subjacente sempre que possível, sendo importante, ainda, a correção dos déficits eletrolíticos e nutricionais.

  • Medidas gerais
    - Dieta
    - Produtos sem lactose
    - Leite com baixo teor de lactose
  • Medicamentos
    - Lactose ingerida (a dose geralmente é de 10.000 unidades de lactose para cada 300ml de leite, mas a dose deve ser ajustada individualmente e relacionada à quantidade de lactose).

Fale Conosco

REDES SOCIAIS

Facebook

Youtube

Linkedin

Podcast

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades